Principais desafios logísticos do setor de mineração no Brasil

desafios logistica 1

Referência em transporte e logística, o Grupo Arizona se especializou em superar obstáculos para entregar as melhores soluções para seus clientes. E eles não são poucos. Para entender mais sobre esse contexto, vamos apresentar os principais desafios em torno do planejamento e execução de projetos logísticos de transporte, sobretudo com foco no setor de mineração.

Importância do setor de mineração para o país

Somente em 2021, a mineração registrou alta de 62% em seu faturamento, chegando a R$ 339 bilhões, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram). Em relação aos estados, os destaques ficam por conta de Pará e Minas Gerais, com R$ 146,6 bilhões (alta de 51%) e R$ 143 bilhões (alta de 87%), respectivamente.

Para se ter uma ideia, os números do setor representam 5% do Produto Interno Bruto (PIB), com sua produção atendendo a indústrias como: metalúrgicas, siderúrgicas, fertilizantes, petroquímicas e insumos para o agronegócio.

Mesmo com índices consideráveis, há lacunas importantes a serem preenchidas para que essa indústria seja ainda mais competitiva em termos globais. 

Os principais desafios logísticos na mineração

O Brasil ainda não é um país reconhecido pela eficiência da sua logística, mas está cada dia buscando melhorias nesse aspecto. Para que isso ocorra, no entanto, é preciso superar alguns desafios logísticos que são bem complexos e difíceis de serem lidados.

Quando se fala, por exemplo, da Região Norte do país, local onde o Grupo Arizona tem consolidada atuação, os problemas se amplificam, principalmente ao se considerar as grandes distâncias percorridas e os problemas que precisam ser levados em conta em cada etapa do processo.

Diante do exposto, vamos abordar as principais dificuldades do setor logístico em nosso país.

Infraestrutura

Infelizmente, ainda existem muitos problemas relacionados à infraestrutura do transporte no Brasil. Isso atrapalha a velocidade e a qualidade das viagens, o que acaba gerando diversos acidentes. 

No Brasil, a rodovia é o principal modal de transporte de cargas, mas elas estão, em boa parte, em mau estado. Um estudo do Departamento Nacional de Transportes Terrestres (Dnit) mostrou que o país tem 1,7 milhão de km de estrada, mas apenas 13% dessas são pavimentadas. Isso representa pouco mais de 220 mil km.

Soma-se a isso a situação das ferrovias brasileiras, que seriam uma ótima alternativa, mas que ainda carecem de grandes investimentos. Atualmente, o que se vê é uma grande diferença de qualidade entre as linhas. Enquanto algumas recebem um aporte financeiro para manter os trens e as vias em boas condições, outras estão sucateadas, o que resulta em ferrovias e veículos precários.

Ainda no campo da infraestrutura, há dificuldades também para armazenagem dos insumos, máquinas e materiais transportados, sobretudo pensando na qualidade, segurança e conservação dos itens.

Segurança

Neste aspecto, podemos focar em dois fatores: acidentes e roubo de cargas.

Sobre o primeiro ponto, o número de acidentes nas estradas do país tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. Muitos deles envolvem caminhões e outros veículos pesados.

Sendo assim, um dos principais desafios logísticos no Brasil é diminuir a ocorrência de acidentes nas vias rodoviárias. Além dos problemas de saúde que podem afetar os funcionários, as mercadorias podem ser danificadas ou perdidas, causando prejuízos para as empresas envolvidas.

Para além da obrigatoriedade dos órgãos públicos, existem diversas maneiras para que as empresas possam evitar acidentes, como melhorar as condições dos carros, monitorar os motoristas para garantir que eles estejam cumprindo as leis de trânsito e não estejam consumindo bebidas alcoólicas, entre outras.

Em relação ao segundo aspecto, já abordamos aqui anteriormente o quanto o número de roubo de cargas aumentou nos últimos anos e como ele também é um fator que dificuldade a cadeia logística no país.

Falta de investimento em outros modais

A grande dependência do setor rodoviário para o transporte de cargas no Brasil é um dos maiores desafios logísticos. A quilometragem de estradas e ferrovias, por exemplo, apresenta uma grande diferença entre os dois modais.

As ferrovias são um meio de transporte mais rápido, eficiente e seguro do que as rodovias. Além disso, os fretes das ferrovias costumam ser mais baratos do que os das rodovias.

Devido a essa dependência ainda muito grande pelo setor rodoviário, as empresas acabam ficando refém desse segmento, tendo que gastar mais, demorando mais para entregar os produtos e ainda correndo um risco maior de acidentes durante o trajeto.

Expertise do Grupo Arizona em superar obstáculos

A empresa atua há mais de 22 anos no mercado, fornecendo serviços de estudos de viabilidade para implantação de projetos, logística inbound e outbound, cargas gerais, fracionadas e químicas. Utiliza os modais rodoviário e aquaviário, com ênfase na Região Norte do país.

Com anos de experiência no transporte de cargas para os segmentos minerador, energético e de bens de capital, o Grupo Arizona está preparado para atender às suas necessidades. Utilizamos a tecnologia GPS para rastrear as cargas em tempo real, o que garante mais segurança e tranquilidade ao cliente, que pode monitorar todo o trajeto da mercadoria. Além disso, o Grupo conta com certificações que conferem qualidade, segurança e constante aprimoramento.

Assim, se você busca superar alguns dos obstáculos citados acima e ter melhores resultados, faça uma cotação e conte com quem é especialista no mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matriz Contagem/MG

Av. Coronel Jove Soares Nogueira Nº 707
Bairro: Inconfidentes
CEP: 32.260-470

Filial São Paulo/SP

Rua 12 de Setembro, 277 – Vila Guilherme – São Paulo – SP – CEP: 02052-001

Ponto de Apoio / Serra do Navio-AP

Estrada do Tapereba, S/N
Bairro: Área Industrial da ICOMI
CEP: 68914-000

Filial Belém/PA

Estrada do Outeiro S/ N° Porto Norte Log
Bairro: Distrito Industrial de Icoarací
CEP: 668.15-902

Filial Macapá/AP

Estrada Macapá Mazagão S/N°
Porto Norte Log, Sala 5 B
Bairro: Distrito Industrial
CEP: 68.925-000

Copyright © GRUPO ARIZONA – Todos os direitos reservados.